segunda-feira, 23 de abril de 2007

Fisiologia do Sistema Nervoso

Em repouso: canais de sódio fechados. Membrana é praticamente impermeável ao sódio, impedindo sua difusão a favor do gradiente de concentração.
Sódio é bombeado ativamente para fora pela bomba de sódio e potássio

fonte: www.epub.org.br/cm/n10/fundamentos/animation.html





Imagem:geocities.yahoo.com.br/jcc5001pt/museuelectrofisiologia.htm#impulsos
Imediatamente após a onda de despolarização ter-se propagado ao longo da fibra nervosa, o interior da fibra torna-se carregado positivamente, porque um grande número de íons sódio se difundiu para o interior. Essa positividade determina a parada do fluxo de íons sódio para o interior da fibra, fazendo com que a membrana se torne novamente impermeável a esses íons. Por outro lado, a membrana torna-se ainda mais permeável ao potássio, que migra para o meio interno. Devido à alta concentração desse íon no interior, muitos íons se difundem, então, para o lado de fora. Isso cria novamente eletronegatividade no interior da membrana e positividade no exterior – processo chamado repolarização, pelo qual se reestabelece a polaridade normal da membrana. A repolarização normalmente se inicia no mesmo ponto onde se originou a despolarização, propagando-se ao longo da fibra. Após a repolarização, a bomba de sódio bombeia novamente os íons sódio para o exterior da membrana, criando um déficit extra de cargas positivas no interior da membrana, que se torna temporariamente mais negativo do que o normal. A eletronegatividade excessiva no interior atrai íons potássio de volta para o interior (por difusão e por transporte ativo). Assim, o processo traz as diferenças iônicas de volta aos seus níveis originais.

Um comentário:

Ronaldo disse...

Bomba de sódio e potássio
A bomba de sódio-potássio
As maiores diferenças inter-espécies, e em alguns casos, intra-espécies, estão no transporte
de cátions e subseqüentemente nas concentrações intracelulares de sódio (Na+) e potássio (K+).
As espécies animais com alta concentração (eqüinos, suínos e alguns ruminantes), possuem um
bomba de sódio-potássio ativa que faz a troca do Na+ intracelular pelo K+ extracelular com
hidrólise de ATP. Algumas espécies possuem altas concentrações de potássio intracelular (HK+)
como alguns ovinos, cabras e búfalos, já a maior parte dos bovinos possui baixo potássio
intracelular (LK+), conseqüentemente, alta concentração de sódio intracelular. Estes eritrócitos
LK+ possuem baixa atividade da bomba de sódio-potássio e alta permeabilidade para o potássio.
5
Os eritrócitos dos felinos e da maioria dos caninos não possuem atividade da bomba de
sódio-potássio e apresentam concentrações de Na+ e K+ próximas daquelas definidas por Donnan
para o equilíbrio com o plasma. Entretanto, muitos cães japoneses e coreanos clinicamente
normais possuem eritrócitos HK+, estes cães possuem atividade significativa da bomba de
sódio-potássio. Alguns também apresentam aumento do transporte de glutamato, o que resulta
em altas concentrações de GSH. Outras vias de transporte de Na+ e K+ ocorrem em graus
variados em certas espécies.

Considerações Finais:
Cada espécie apresentam pecularidades distintas na bomba de Na+ e P+ devido possuirem constituição morfológicas e consequentemente fisiológicas diferentes,por exemplo,os ríns.